Obrador recusa-se a reconhecer resultado da eleição

O candidato derrotado à presidência do México, Andres Manuel Lopez Obrador, recusou-se a reconhecer o resultado da eleição. Ele diz que o Tribunal Eleitoral do México emitiu uma sentença ilegítima na noite de quinta-feira. Os juízes validaram a vitória de Enrique Pena Nieto, do Partido Revolucionário Institucional (PRI).

AE, Agência Estado

31 de agosto de 2012 | 11h54

Obrador disse que está convocando uma manifestação pacífica para o dia 9 de setembro. Pode ser uma indicação de que poderá recorrer a protestos nas ruas, como aqueles que paralisaram a Cidade do México em 2006, após ele também ter perdido a eleição.

"As eleições não foram limpas, livres e nem autênticas", disse o político do Partido da Revolução Democrática (PRD). Obrador acusa Pena Nieto e o PRI de compraram votos e excederem os limites de gastos na campanha fixados por lei. O tribunal concluiu que as provas apresentadas pelo esquerdista e seus seguidores não são conclusivas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoeleiçãoObrador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.