Observadores aprovam referendo sobre independência no Sudão

Observadores internacionais aprovaram na segunda-feira o referendo sobre a secessão do sul do Sudão, em sua primeira avaliação oficial do pleito, com isso levando a região um passo mais perto de tornar-se independente.

ANDREW HEAVENS, REUTERS

17 de janeiro de 2011 | 14h23

Os primeiros resultados da votação, realizada ao longo de uma semana, sugerem a vitória avassaladora do voto em favor da separação do sul do Sudão do norte do país, de maioria muçulmana, após décadas de guerra civil.

"A missão de observadores eleitorais da União Europeia avalia o processo de votação no Referendo sobre o Sul do Sudão como tendo sido digno de crédito e bem organizado, tendo transcorrido em um ambiente em sua maior parte pacífico", diz um comunicado preliminar ao qual a Reuters teve acesso.

A missão comandada pelo ex-presidente Jimmy Carter também aprovou o referendo, que espera encerrar um ciclo violento de conflitos acirrados entre Norte e Sul no maior país africano.

"O Centro (Carter) constata que o processo do referendo vem sendo até agora em grande medida coerente com os padrões internacionais de eleições democráticas e representa a expressão genuína da vontade do eleitorado", diz o comunicado do centro.

Os organizadores relataram o comparecimento de mais de 90 por cento dos eleitores em muitas partes do sul do país, produtor de petróleo. Na capital, Juba, seis centros de votação tiveram mais de 2.500 votos em favor da secessão, contra no máximo 25 em favor da unidade.

"Com base nas primeiras informações vindas dos centros de contagem de votos, parece virtualmente certo que o resultado será favorável à separação", disse o Centro Carter.

Os resultados preliminares do referendo são aguardados para o final do mês, e o sul do Sudão deve tornar-se um país independente em 9 de julho, de acordo com os termos do acordo de paz de 2005 entre Norte e Sul que prometeu a realização do referendo.

(Reportagem adicional de Jason Benham em Juba)

Tudo o que sabemos sobre:
SUDAOREFERENDOAPROVADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.