Observadores criticam a organização das eleições no Haiti

A aparente vitória de Préval, cotado com mais de 65% dos votos da região mais populosa do Haiti, não fez com que os observadores internacionais ponderassem suas críticas contra o processo eleitoral. O chefe da missão de observadores da União Européia, Johan Van Hecke, disse que a eleição superou as expectativas em termos de comparecimento popular mas a organização do processo foi ?decepcionante?.Entre outras queixas, a missão de observadores europeus mencionou incidentes em que a confidencialidade do voto não foi garantida e em que analfabetos não tiveram a assistência necessária para votar.Assim como a missão européia, a Missão Internacional da Avaliação das Eleições no Haiti (Mieeh, na sigla em francês) elogiou a alta participação popular, mas fez críticas ao processo eleitoral e lamentou incidentes violentos que resultaram em pelo menos quatro mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.