Observadores dizem que não houve graves violações em eleições

Os observadores do Conselho da Europa, o Parlamento Europeu, a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e a Otan disseram hoje que não houve graves violações nas eleições legislativas realizadas no domingo na Ucrânia. "Nossa impressão é que não há argumentos para afirmar que houve graves violações no processo eleitoral", declarou à imprensa Marek Sivets, membro da delegação unificada de observadores dessas organizações européias. "Não temos provas de violações sérias", completou. Sivets acrescentou que a comissão apresentará hoje o relatório final sobre as eleições legislativos na Ucrânia do ponto de vista de sua transparência. Segundo a Comissão Central Eleitoral, a participação nas eleições foi de 67,1% dos eleitores (37 milhões de pessoas). Pelo menos 45 partidos políticos apresentaram candidatos à Rada Suprema ou Parlamento unicameral integrado por 450 cadeiras.

Agencia Estado,

27 Março 2006 | 04h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.