Ocidentais do CS têm proposta de resolução contra o Irã

A proposta de resolução dos Estados Unidos, França e Grã-Bretanha para punir o Irã por não congelar seu programa de enriquecimento de urânio incluirá um banimento na venda de mísseis e tecnologias nucleares à Teerã, além do cancelamento da maioria dos programas de ajuda tecnológica fornecidos pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). A informação é de diplomatas que falaram à Associated Press sob condição de anonimato nesta terça-feira. Os diplomatas disseram que a proposta ocidental também pedirá o comprometimento dos países membros da ONU em negar a entrada de funcionários iranianos envolvidos com o programa nuclear ou de mísseis iraniano.Um dos diplomatas ouvidos pela AP descreveu as medidas como moderadas e focada em ganhar o apoio da Rússia e da China, os outros dois países que formam o Conselho de Segurança da ONU e que tendem a vetar qualquer tentativa de impor sanções contra Teerã. Ainda segundo o diplomata, Moscou e Pequim serão formalmente apresentados ao rascunho de resolução nesta semana.Uma resolução para impor sanções parecidas à Coréia do Norte foi aprovada na semana passada. O texto, aprovado por unanimidade pelos países membros do conselho, visava responder a um teste nuclear realizado por Pyongyang.Tanto a China quanto a Rússia inicialmente haviam concordado com a adoção de sanções diante da recusa do Irã em atender a um ultimato dado pelo Conselho de Segurança para que o país congelasse seu programa de enriquecimento de urânio até o dia 31 de agosto.Ainda assim, ambos os países continuam a pressionar para que a comunidade internacional continue dialogando com o Irã, e opõem-se a adoção de punições. No mês passado, uma tentativa sustentada por governos europeus para solucionar a crise pelas negociações não apresentou resultados.O processo de enriquecimento de urânio pode ser usado tanto para a produção de eletricidade quanto para a criação de bombas atômicas. O Irã afirma que seu programa nuclear tem fins pacíficos, mas a comunidade internacional teme que Teerã tenha planos para construir um arsenal nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.