Ocidente "odeia o Islã", diz Bin Laden em novo tape

Osama bin Laden, inimigo número um dosEstados Unidos, acusou o Ocidente de "odiar o Islã" numvideotape divulgado hoje pela rede de tevê Al Jazira, doCatar. Bin Laden aparece em roupas militares condenando os EstadosUnidos, afirmando que Washington fala sobre humanidade eliberdade mas comete crimes contra milhões de afegãos.Não ficou claro quando o tape foi gravado. Mas nele, Bin Ladenrefere-se ao bombardeio de uma mesquita em Khost como tendoocorrido "vários dias atrás". O Comando Central dos EUAafirmou que uma bomba errante danificou uma mesquita na cidadeem 16 de novembro."Tudo o que vocês ouvem sobre ataques errados é uma mentira,uma mentira absoluta", afirma Bin Laden. "Vários dias atrás,eles bombardearam, o que disseram ter sido ´posições do Talebanem Khost´ e lançaram um míssil contra uma mesquita e dizem quefoi um erro e, depois de investigar, ficou claro que algunsreligiosos estavam rezando" no local.Também, ele afirma que continuará resistindo tenazmente "àcruzada feroz contra o Islã dois meses após seu início". Como os bombardeios americanos contra o Afeganistão começaramem 7 de outubro, presume-se que o vídeo tenha sido gravado em 7de dezembro.Com um fuzil AK-47 em uma das mãos e com a voz pausada, BinLaden diz que seus atos terroristas têm como objetivo "obrigaros Estados Unidos a deixarem de apoiar Israel". Um funcionário da Al Jazira, que não se identificou, disse quea estação não iria liberar nenhuma informação adicional além doque transmitiu do tape hoje. O videotape completo de 30 minutosseria transmitido pela Al Jazira amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.