Ocidente pressiona Rússia por cessar-fogo na Ucrânia

O presidente da França, François Hollande, e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, pressionaram o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em um telefonema conjunto, a ajudar na implementação de um cessar-fogo no leste da Ucrânia. As informações são de um comunicado divulgado nesta quinta-feira pelo governo francês.

Agência Estado

19 de junho de 2014 | 16h05

Na conversa, Hollande e Merkel pediram que Putin faça "todo o esforço necessário" para convencer grupos armados a pararem de lutar. "Caso contrário, novas medidas serão adotadas pela comunidade internacional e elas terão impacto no relacionamento com a Rússia", alertaram.

Também nesta quinta-feira, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) afirmou que detectou um fortalecimento das tropas russas próximo da fronteira com a Ucrânia, em um acontecimento descrito como "um passo muito errado para trás".

Os líderes da Ucrânia e do Ocidente haviam previamente acusado a Rússia de ter até 40 mil soldados posicionados ao longo da fronteira, gerando o temor de que Moscou estaria prestes a invadir. Os separatistas pró-Rússia rejeitaram o pedido de largar armas e os confrontos continuam no leste da Ucrânia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
FrançaAlemanhaRússiaUcrânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.