Ocupações ameaçam animais selvagens no Zimbábue

Dezenas de milhares de animais selvagens enfrentam uma onda da extermínio no Save Valley, no sudeste do Zimbábue. As propriedades estão sendo ocupadas por políticos do partido do presidente Robert Mugabe, segundo denúncia da ONG Save Conservancy Vale, neste domingo.

EQUIPE AE, Agência Estado

26 de agosto de 2012 | 16h02

A área, correspondente a 2,6 mil quilômetros quadrados, foi concedida a um grupo de 25 líderes do partido ZANU-PF, sob um programa assistencial com o objetivo de privilegiar negros e está sendo usada para caça e arrendamento. Mugabe é acusado pela instituição de usar a cor como argumento racial para obter ganhos de curto prazo.

De acordo com o grupo, milhares de pessoas também estão sendo ameaçadas após a concessão das terras. "Os seres humanos se comportam como animais quando destroem não só a geração atual, mas também as futuras."

Vários investidores ocidentais, como o Fundo Mundial da Vida Selvagem e grupos de conservação na Europa e nos Estados Unidos, financiaram programas de pesquisa em Save. Autoridades da União Europeia (UE) no Zimbábue alertaram que as aquisições de terras na região colocam em risco acordos bilaterais de preservação da natureza entre o Zimbábue e os países europeus. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Zimbábueanimais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.