OEA aprova resolução apoiando Equador em impasse sobre asilo a Julian Assange

Os chanceleres da Organização dos Estados Americanos (OEA) aprovaram ontem por consenso uma resolução apoiando o Equador. Sem usar a palavra "ameaça", a declaração condena o uso de leis internas invocadas por Estados para não cumprir obrigações internacionais. Participante observador, o britânico Philip Barton insistiu que em nenhum momento a Grã-Bretanha ameaçou invadir a Embaixada do Equador em Londres, onde o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, está refugiado. Antes, o Equador divulgou publicamente uma carta com a ameaça britânica, que advertia sobre a invocação de uma lei britânica de 1987 para garantir a prisão e a extradição de Assange para a Suécia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.