OEA enviará missão eleitoral ao Paraguai, afirma Insulza

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, anunciou nesta quarta-feira que enviará uma missão eleitoral ao Paraguai o mais rápido possível, para supervisionar os preparativos para as eleições presidenciais de abril de 2013. No dia 22 de junho o Senado do Paraguai destituiu o presidente do país, Fernando Lugo. O vice-presidente Federico Franco assumiu o cargo imediatamente. Nesta semana, foi confirmada a data de 21 de abril de 2013 para a eleição presidencial.

AE, Agência Estado

22 de agosto de 2012 | 17h38

Insulza não precisou uma data específica para o envio da missão e anunciou que ela deverá ser comandada por um ex-chefe de Estado de um país latino-americano. Ele disse que a missão a ser enviada ao Paraguai terá um caráter de observação eleitoral parecido as que foram enviadas recentemente ao México e à República Dominicana, países que tiveram eleições presidenciais neste ano.

A postura da OEA difere dos blocos Mercosul e Unasul, que suspenderam o Paraguai após a destituição de Lugo. Nicarágua, Venezuela, Bolívia e Equador pediram inicialmente que o Paraguai fosse suspenso da OEA, mas a entidade rechaçou a proposta.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.