OEA lamenta saída de Caracas de comissão

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) José Miguel Insulza, disse ontem lamentar a intenção da Venezuela de deixar a Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), órgão vinculado à entidade. "Espero que a Venezuela não faça isso. Seria uma pena ela se converter no único país latino-americano que não faz parte da CIDH", disse. "A decisão não seria boa para ninguém. Temos de buscar o diálogo e tentar encontrar saídas para as exigências da Venezuela."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.