OEA: Zelaya e governo de facto concordam em se reunir

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, e representantes do governo empossado depois do golpe militar concordaram hoje em se reunir na próxima semana. As partes vão buscar uma solução negociada para a crise, informou hoje um representante da Organização dos Estados Americanos (OEA).

AE, Agencia Estado

02 de outubro de 2009 | 17h41

Os sinais de uma possível saída negociada para a crise haviam ganhado força ontem, com uma aproximação entre as condições impostas pelo presidente de facto, Roberto Micheletti, para entregar o poder, e as concessões que o presidente deposto, Manuel Zelaya, declarou estar disposto a fazer. Os dois pontos-chave são a possibilidade de Zelaya ser julgado pelos supostos crimes que cometeu e a redução de seus poderes numa volta negociada até as eleições de 29 de novembro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasManuel Zelayareunião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.