Ofensiva contra guerrilha birmanesa deixa mil refugiados

Pelo menos mil pessoas fugiram de suas aldeias no nordeste de Mianmar (antiga Birmânia) para escapar da ofensiva militar lançada pelo Exército contra redutos da guerrilha da etnia karen, denunciou nesta terça-feira o grupo rebelde.Os ataques aos distritos de Paphum, Taungoo e Nyaung Lapi causaram também a morte de três camponeses, segundo a União Nacional Karen (UNK). Ao mesmo tempo, a Junta Militar birmanesa mantém contatos com os líderes do grupo, tentando iniciar negociações de paz.A UNK, maior guerrilha étnica do nordeste do país, luta há mais de meio século pela autonomia da região na qual habitada pela etnia karen, integrada por cerca de 7,4 milhões de pessoas.Segundo a versão da UNK, desde março do ano passado os ataques do Exército birmanês destruíram mais de 100 aldeias. Os deslocados internos seriam 20 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.