AP Photo/St. Peterburg via AP
AP Photo/St. Peterburg via AP

Polícia russa prende 6 suspeitos de ligação com grupos terroristas

Comitê de Instrução disse que tinha registros das casas dos detidos, onde apreenderam materiais islamistas de caráter extremista e outros documentos; ainda não se sabe se algum deles tem relação com o atentado ao metrô de São Petersburgo

O Estado de S.Paulo

05 Abril 2017 | 06h35
Atualizado 05 Abril 2017 | 08h27

MOSCOU - Seis cidadãos de países da Ásia Central foram detidos nesta quarta-feira, 5, em São Petersburgo, na Rússia, suspeitos de colaboração com o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) e outras organizações terroristas, informaram as autoridades.

Os detidos são acusados de recrutar pessoas para grupos como Al-Nusra e o EI, afirmou o Comitê de Instrução russo.

As prisões ocorreram dois dias depois do atentado no metrô de São Petersburgo, onde morreram 14 pessoas e 49 ficaram feridas após a explosão de uma bomba.

O Comitê de Instrução disse que tinha registros das casas dos suspeitos, onde apreenderam materiais islamistas de caráter extremista e outros documentos.

No entanto, os investigadores não afirmaram se os seis detidos têm alguma relação com o atentado, do qual o principal suspeito é um homem nascido no Quirguistão e naturalizado russo.

Mais cedo, as autoridades russas informaram que realizaram uma operação na casa do suposto terrorista suicida, identificado como Akbarzhon Dzhalilov, de 22 anos.

Suspeita-se que ele tenha detonado a bomba que estava presa em seu corpo em um vagão do metrô quando este circulava entre duas estações. Acredita-se também que foi ele quem colocou uma segunda bomba em outra estação, a qual foi desativada a tempo pela polícia. / EFE

Mais conteúdo sobre:
SÃO PETERSBURGO Estado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.