Ofensiva militar contra Al-Qaeda deixa pelo menos 50 mortos no sul do país

Combates entre membros da Al-Qaeda e do Exército do Iêmen deixaram pelo menos 50 mortos - a maioria deles supostos terroristas. As mortes de ontem aumentam para 150 o número de vítimas nos 4 dias da ofensiva militar contra alvos da rede terrorista no sul do país. O Ministério de Defesa iemenita informou em comunicado que entre os mortos estão "vários" chefes da Al-Qaeda, muitos deles mortos em combate perto das cidades de Lauder e Yaar, na Província de Abian. O Exército não confirmou se houve baixas entre seus integrantes, mas fontes militares afirmaram à agência de notícias EFE que pelo menos quatro soldados morreram na ofensiva contra os terroristas.

O Estado de S.Paulo

17 Maio 2012 | 07h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.