Ofensivas militares matam 120 insurgentes no Afeganistão

Balanço do Ministério do Interior revela saldo das ações de soldados afegãos e dos EUA nos últimos 20 dias

Efe e Associated Press,

17 de setembro de 2007 | 10h17

A coalizão formada por soldados americanos e afegãos matou pelo menos 120 insurgentes nos últimos 20 dias na provícia central de Ghazni, segundo números divulgados pelo Ministério do Interior do país nesta segunda-feira, 17. A região foi palco do maior seqüestro de estrangeiros no país, em que 23 sul-coreanos foram mantidos reféns por insurgentes do Taleban. De acordo com o Exército afegão, as operações dos últimos 20 dias em Ghazni foram planejadas por um longo período e não possuem ligação com os seqüestros."Nos últimos 20 dias da operação na província de Ghazni, 120 inimigos da paz e da estabilidade no Afeganistão foram mortos. Cinco comandantes dos inimigos foram capturados", disse o porta-voz do Ministério do Interior, Zemerai Bashary.No dia 19 de julho, o Taleban seqüestrou 23 voluntários sul-coreanos que estavam dentro de um ônibus, na província de Ghazni, durante uma viagem entre Cabul e Kandahar. O grupo matou dois dos reféns após uma série de prazos expirados de negociação e libertou os outros 21 missionários em pequenos grupos.Homem-bombaPelo menos oito pessoas morreram, incluindo quatro policiais e quatro civis, durante um atentado com bomba provocado por um suicida no sul do país.O militante entrou a pé num órgão do governo e detonou explosivos atados ao corpo. O comandante da polícia local estava entre as sete pessoas feridas no ataque à administração do distrito de Nad Ali, na província de Helmand, disse Mehbob Khan, administrador regional.Atualmente, a violência no Afeganistão encontra-se no pior nível desde que forças estrangeiras lideradas pelos Estados Unidos invadiram o país no fim de 2001 em resposta aos ataques de 11 de setembro daquele ano.Mais de 4.300 pessoas já perderam a vida em incidentes relacionados à insurgência desde o início de 2007, segundo dados fornecidos por fontes locais e ocidentais compilados pela Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Talebanhomem-bombaAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.