Oferta da Rússia não abrange negociação, diz checheno

Ataques aéreos e da artilharia russa e ofensivas dos rebeldes chechenos prosseguiram neste sábado, ameaçando as primeiras tentativas com relação a possíveis negociações sobre o conflito que já dura dois anos.Akhmad Kadyrov, chefe da administração chechena apontada por Moscou, insistiu que a oferta do presidente Vladimir Putin referente ao desarmamento rebelde não se trata de um convite para negociar a paz."Devem ocorrer contatos com representantes guerrilheiros, mas apenas sobre como e onde os rebeldes entregarão suas armas", disse Kadyrov em Moscou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.