Oficiais de Kadafi são proibidos de ter cargos

O parlamento líbio aprovou ontem uma lei que proíbe funcionários do regime de Muamar Kadafi de ocuparem cargos políticos. A votação veio uma semana depois de milícias que apoiam a lei cercarem os ministérios da Justiça e das Relações Exteriores e afirmarem que não sairiam até o projeto ser aprovado. A decisão pode afetar autoridades de alto escalão do governo, incluindo o premiê, Ali Zeidan, que era diplomata. Grupos de direitos humanos dizem que a medida é demasiadamente radical.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.