Oficiais do Exército líbio se assemelham a senhores da guerra

O Exército da Libia, 50 mil homens dos quais 25 mil são conscritos, adolescentes cumprindo serviço militar, segue o modelo egípcio, que já era igual ao iraquiano - são quatro Zonas de Segurança, sob as quais atuam 11 Brigadas de Defesa da Fronteira. Cada uma das Zonas tem um comando, seu Estado-Maior e pequena autonomia. Cada líder atua como uma espécie de senhor da guerra - subordinado apenas a Muamar Kadafi. O ditador decide os recursos financeiros, faz as compras e sanciona todas as promoções.

Roberto Godoy, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2011 | 00h00

Para a sua própria proteção, Kadafi mantém a Brigada de Segurança do Regime. Eram 3 mil homens em 2000; passados dez anos são 1.800. A unidade abriga mercenários de varias nacionalidades - alemães, italianos, portugueses e americanos. A brigada é a sede do time de segurança pessoal do ditador, composto principalmente por mulheres da minoria sanusi, habituadas à vida no deserto. O grupo recebia instrução na extinta União Soviética. De acordo com o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos de Londres, ainda segue os mesmos procedimentos.

A estratégia de isolar para manter controle pode se voltar contra Muamar Kadafi como aconteceu com Hosni Mubarak, obrigado a renunciar no Egito depois de cerca de três semanas de manifestações de rua. A oficialidade do Exército líbio, boa parte da qual passou por escolas de comando na Europa, na Itália e na França preferencialmente, começa a revelar sinais de descontentamento.Em setembro os comandantes de Tobruk e Al- Khum já haviam sugerido governo central estudos para uma reforma política e institucional.

A Força Aérea, tradicional reduto da classe média e da aristocracia deixada pela monarquia, derrubada em 1969 pelo jovem coronel que se declarava republicano e socialista, iniciou o processo por meio da defecção de dois coronéis, que desertaram para a Ilha de Malta levando caças Mirage F-1 recentemente modernizados pelo fabricante Dassault. Ambos estavam armados com lançadores múltiplos de foguetes - 32 deles, calibre 70 milímetros, com cabeças de fragmentação. Teriam feito chover aço quente, caindo em alta velocidade sobre a multidão reunida em Benghazi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.