Oficiais já falam em 50 mortes em explosão nos EUA

Policiais que haviam confirmado, à rede de notícias CNN, duas mortes na explosão de hoje da usina elétrica a gás natural da Kleen Energy Systems, que vinha sendo construída na cidade de Middletown (Connecticut), voltaram atrás. Embora oficiais de emergência falem em mais de 50 mortes e dezenas de feridos, ainda não há confirmações. Os procedimentos de busca e resgate estão em operação.

AE-AP-DOW JONES, Agencia Estado

07 de fevereiro de 2010 | 20h04

De acordo com o vice-marechal dos bombeiros em Middletown, Al Santostefano, a explosão ocorreu às 15h17 de Brasília. "Estamos aguardando para descobrir se há mais fatalidades", disse. Cães farejadores estão trabalhando nos escombros. Quando a explosão ocorreu, 50 trabalhadores da O&G Industries Inc estavam na planta - que fica a cerca de 24 quilômetros de Hartford. Mas o fato de haver sobreviventes leva a crer que o número de vítimas é menor do que 50.

Santostefano se recusou a comentar as possíveis causas da explosão. Ele mesmo vive a cerca de 8 quilômetros do local e sentiu o impacto do incidente. As residências mais próximas estão a quase 2 quilômetros de distância. De acordo com o jornal Hartford Courant, moradores sentiram a explosão a 16 quilômetros de distância do local. Segundo Santostefano, o problema ficou restrito a um edifício, em área conhecida como "bloqueio de energia".

Santostefano explicou que os trabalhadores estavam "bombeando gás das tubulações", o que significa que estavam liberando tubos existentes de gás natural. A companhia Energy Investors Funds adquiriu recentemente 80% da planta da Kleen Energy, segundo a AFP. Oficiais de incêndio estaduais e cerca de 100 bombeiros foram deslocados para o local.

"Eu senti como se minha casa tivesse explodido completamente", disse Daniela Esposito, de 33 anos, que vive a cerca de 1,6 km da usina. "Foi muito barulhento e as coisas caíram das prateleiras. Foi uma das coisas mais assustadoras que já vivi." Três horas depois o incidente, Daniela ainda via uma nuvem de fumaça negra vindo da direção da usina de energia e ouvia helicópteros sobrevoando a região.

FBI - O Federal Bureau of Investigation (FBI) comentou a tragédia e disse que não parece ter sido causada por terroristas. O agente de supervisão especial no escritório do FBI em New Haven (Connecticut) William Reiner disse que membros da Junta de Força-tarefa para Terrorismo estão no local como observadores. "Estamos monitorando a situação", afirmou. "Não estamos investigando ativamente." Reiner acrescentou que sentiu a explosão enquanto dirigia, a mais de 30 quilômetros da usina.

A planta de 620 megawatts estava prestes a iniciar suas operações, no outono deste ano. Originalmente aprovada para operar a 520 megawatts, o aumento de sua capacidade permitiria que a planta oferecesse eletricidade a mais de 620 mil casas. Toda a energia produzida pela planta teria de ser vendida para a Connecticut Light & Power sob um contrato de 15 anos, de acordo com o site do Energy Investors Fund. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAexplosãousina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.