Oficiais libaneses e israelenses se reúnem junto a tropas da ONU

Oficiais dos Exércitos libanês eisraelense se reuniram nesta segunda-feira no sul do Líbano, na presença das forçasda ONU, para discutir a retirada das tropas israelenses das posiçõesque ainda ocupam neste país. Segundo a emissora libanesa A Voz do Líbano, a reunião ocorreuna sede da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul), nalocalidade de Ras Nakura, e foi presidida pelo general AlainPellegrini, comandante desse contingente multinacional. Ao término da reunião, o porta-voz da Finul, Milos Strugar,afirmou que os israelenses asseguraram que não se retirarão dasposições que ocupam até que pelo menos 5 mil dos 20 mil capacetesazuis se encontrem no sul libanês. No momento, há 3.500 capacetesazuis na região. Pellegrini disse que acredita que Israel se retirará das posiçõesque ocupou durante a recente ofensiva contra o Líbano. "Estamos no bom caminho para garantir uma retirada total dastropas israelenses do Líbano e assegurar que o Exército libanês tomeo controle da fronteira (com Israel)", disse após a reunião. Outro porta-voz das forças da ONU, Alexandre Ivanko, anunciou queas tropas israelenses estão se retirando nesta segunda-feira de duas áreas queocuparam recentemente, mas assinalou que "ainda controlam váriasposições" no sul, sem citar seu número. Ivanko também anunciou que 880 capacetes azuis que desembarcaramno sábado e no domingo no porto libanês de Tiro se reagruparam emJabal Maroun, uma área ao leste desta cidade sulina, ondepermanecerá até o fim da próxima semana. A Finul disse que os capacetes azuis italianos se instalarãodepois no setor de Maarekej, onde equipes de desativação de minas jáestão trabalhando. A retirada israelense do sul do Líbano foi fixada pela resolução1701 do Conselho de Segurança da ONU, que pôs fim, em 14 de agosto,aos mais de 30 dias de conflito entre o Exército de Israel e asmilícias do grupo xiita libanês Hezbollah. O conflito terminou no Líbano com cerca de 1.200 mortos, mais de4 mil feridos e numerosos danos materiais. Israel ainda mantém um bloqueio aéreo, marítimo e terrestrecontra o Líbano, o que representa uma violação à resolução 1701 queexige a retirada de todas as tropas israelenses do territóriolibanês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.