Oficial acusado por morte de prisioneiro iraquiano depõe segunda

Um tenente da Marinha americana, acusado de agressões que provocaram a morte de um prisioneiro iraquiano no centro de detenção Abu Ghraib, no Iraque, foi convocado para depor, segunda-feira, em audiência militar na base naval de São Diego, Estados Unidos. Segundo documento de incriminação divulgado quinta-feira pela Marinha, o oficial, que não foi identificado, além de ter agredido Manadel al-Jamadi, permitiu que soldados sob seu comando abusassem do prisioneiro. Al-Jamadi morreu logo em seguida em conseqüência de um forte golpe no torso, conforme laudo médico de um patologista militar.O tenente é integrante das forças de ar, terra e mar conhecidas como Seal Equipe-7, que executam missões secretas de combate ao terrorismo no Iraque, com apoio de agentes da CIA, o serviço de inteligência americano. Al-Jamadi era suspeito de atentado com explosivos a instalações da Cruz Vermelha. Ele havia sido detido em novembro de 2003 por forças da Seal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.