NYEIN CHAN NAING/Efe
NYEIN CHAN NAING/Efe

Oficial da ONU vai a Mianmar para reuniões com militares e Suu Kyi

Enviado visita o país asiático para 'sentir o clima' após eleições e libertação da ativista

Associated Press

26 de novembro de 2010 | 09h05

RANGUN - Um alto representante da Organização das Nações Unidas (ONU) visitará Mianmar neste final de semana para se encontrar com a membros da Junta Militar governante e com a recém libertada ativista pró-democracia Aung San Suu Kyi, disseram diplomatas nesta sexta-feira, 26.

 

Veja também:

lista Suu Kyi: símbolo de resistência pacífica

 

Vijay Nambiar, chefe da equipe do secretário-geral Ban Ki-moon, vai a Mianmar para "sentir o clima do país" após as primeiras eleições realizadas na nação asiática em 20 anos e após a libertação de Suu Kyi, que passou os últimos sete aos sob prisão domiciliar. Nambiar deve chegar à capital Rangun no sábado, disse uma fonte, sob condição de anonimato.

 

Desde sua libertação, em 13 de novembro, Suu Kyi esteve ocupada se encontrando com diplomatas, representantes da ONU, políticos e agências internacionais. A ativista de 65 anos, vencedora de um prêmio Nobel da Paz, deixou claro que continuará perseguindo o objetivo de democratizar Mianmar, mas manteve o cuidado de não desafiar verbalmente a Junta Militar.

 

Os generais governantes não tiveram mais contato com a ativista desde que ela foi libertada. Suu Kyi, porém, solicitou reuniões com o general Than Shwe, líder dos militares, para conversas de reconciliação.

 

A Junta Militar acredita que os protestos pacíficos pró-democracia de Suu Kyi são uma ameaça ao seu poder no país. Por isso, os governantes rejeitam qualquer tentativa diálogo com os opositores. Suu Kyi passou 15 dos últimos 21 anos em detenção.

Tudo o que sabemos sobre:
MianmarONUSuu Kyi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.