Oficial diz que militares estão descontentes com presidente venezuelano

Um alto oficial da Força Aérea denunciou nesta quinta-feira a existência de um descontentamento entre a maioria dos militares venezuelanos em relação ao governo do presidente Hugo Chávez.O coronel da Aviação Pedro Luis Soto apareceu de surpresa em um evento público organizado por grupos opositores e denunciou que cerca de 75% dos militares venezuelanos estão contra o governo de Chávez. "Uma grande maioria das Forças Armadas - oficiais, suboficiais e soldados - me apóiam... isto não é um governo democrático", disse o coronel.Soto descartou que os militares venezuelanos estejam a favor de um golpe de Estado contra Chávez, e disse que apenas estava servindo de "interlocutor entre as Forças Armadas e a sociedade civil, para que o presidente saia por via constitucional".ConfrontosEsta denúncia surge em meio aos confrontos que Chávez mantém com empresários, sindicatos, partidos de oposição, meios de comunicação e com as autoridades da Igreja Católica. A turbulência política se soma aos problemas econômicos devidos à queda nos preços do petróleo e uma compra maciça de dólares que provocou um forte declínio nas reservas internacionais do país. "Vamos lutar com todas as forças; o presidente não pode achar que o elegemos para que fosse dono da Venezuela", disse Soto diante de uma platéia que o aplaudia entusiasticamente.Há dois anos, Soto processou o ex-ministro da Defesa, general Eliecer Hurtado, depois que lhe foi negada a promoção para brigadeiro, apesar de estar entre os dez primeiros da lista a serem promovidos.Chávez e alguns porta-vozes do governo descartaram a existência de mal-estar nas Forças Armadas e a possibilidade de um golpe de Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.