Oficial palestino é detido em Jerusalém

O governo israelense proibiu nesta segunda-feira uma recepção que o encarregado de Assuntos de Jerusalém na Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Sari Nusseibeh, iria dar para comemorar a festa muçulmana Aid el-Fiter. Entre os convidados, o consul dos Estados Unidos e da França. Segundo fontes da polícia israelense, Nusseibeh foi detido por desacatar a ordem oficial de não celebrar a festa. A ordem foi dada pelo ministro da Segurança Interna de Israel, Uzi Landau.O veto foi feito por policiais israelenses no hotel Imperial, que fica em Jerusalém oriental, onde Nusseibeh iria receber diplomatas e personalidades. Segundo o prefeito de Jerusalém, Ehud Olmert, Nusseibeh trabalha para a OLP. Com isso, ele estaria indo contra o acordo de autonomia com Israel, de 1980, que proíbe o governo de Yasser Arafat de fazer qualquer atividade nesta cidade. O ministro do Gabinete palestino, Ziad Abu Zayyad, disse que Nusseibeh tem autorização e direito de celebrar este tipo de evento, já que é um representante da OLP. Um dos itens do acordo de Oslo, de 1993, é o reconhecimento mútuo entre o país e a OLP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.