Oficial russo diz que ataque ao Irã trará efeitos devastadores

O chefe do Conselho de Segurança da Rússia emitiu nesta quinta-feira um aviso contra um ataque americano no Irã, dizendo que o uso de força militar pode ter efeitos devastadores, segundo informam as agências de notícias do país. "Acreditamos que qualquer ação militar contra o Irã pode levar a conseqüências que podem explodir a situação na região e além de suas fronteiras", afirmou o secretário do Conselho Igor Ivanov."No Conselho de Segurança da ONU, a Rússia irá fazer uma campanha ativa para uma decisão que ofereça meios políticos de amenizar essas tensões", informa a agência Interfax, citando Ivanov.Funcionários russos advertiram várias vezes contra o uso da força na resolução do impasse sobre o programa nuclear iraniano. Os Estados Unidos afirmam que tal programa tem o objetivo de desenvolver armas nucleares. Em uma reunião na terça-feira, representantes dos Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido, França e Alemanha concordaram em mostrar à Teerã as conseqüências da manutenção de seu programa nuclear e os benefícios caso resolva encerrá-lo. A secretária de Estado americana Condoleezza Rice disse na quarta-feira que o Conselho concordou em dar ao Irã mais duas semanas para que reconsidere sua posição. Rússia e China não apoiaram os esforços da França e Estados Unidos de colocar a resolução do Conselho sob o Capítulo 7 da Carta da ONU. Tal manobra declararia o Irã uma ameaça à paz internacional e prepararia o cenário para mais medidas como a quebra de relações diplomáticas, sanções econômicas e ações militares, caso Teerã se recuse a colaborar. O Conselho de Segurança da Rússia é um órgão consultivo que responde ao presidente Vladimir Putin.ConversasAs declarações de Ivanov foram feitas enquanto o Chefe da Agência Federal de Energia Nuclear russa, Sergei Kiriyenko, conversava com oficiais iranianos sobre cooperação bilateral. O porta-voz de Kiriyenko, Sergei Novikov, disse à agência Associated Press que as reuniões de quinta-feira se referem ao contrato da Rússia para a construção de uma usina nuclear no porto de Bushehr, no sudeste do Irã, mas não ofereceu maiores detalhes. Novikov disse que participaram das conversas o embaixador iraniano na Rússia, Gholamreza Ansari, e o chefe nuclear adjunto do Irã, Mohammed Saeedi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.