Ohio executa condenado como nova mistura letal

, 16 (AE)

AE, Agência Estado

16 de janeiro de 2014 | 17h29

Um homem condenado à morte por estupro seguido de assassinato no Estado norte-americano de Ohio demorou mais de 15 minutos para morrer ao ser executado com uma nova combinação de drogas nunca antes testada nos Estados Unidos.

Dennis McGuire, de 53 anos, passou cerca de cinco minutos imóvel depois de receber a injeção letal. De repente ele começou a emitir uma espécie de ronco alto e constante que persistiu por diversos minutos.

Durante seus últimos minutos de vida, McGuire abria e fechava a boca involuntariamente enquanto seus órgãos se mexiam dentro da barriga.

"Ai, meu Deus", disse Amber, filha do condenado, enquanto observava os últimos minutos de vida do pai.

Em uma tentativa de barrar a execução, os advogados de defesa argumentaram que haveria risco substancial de McGuire passar por momentos de terror por causa da falta de ar.

McGuire foi condenado à morte pelo estupro e assassinato de uma jovem grávida em 1989.

As execuções com o antigo coquetel letal eram mais rápidas e os condenados não apresentavam as mesmas reações que McGuire. O coquetel foi alterado depois que a Europa proibiu a exportação aos EUA de uma das substâncias pelo fato de ela ser usada em execuções de detentos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUApena de morteOhioinjeção letal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.