Oito guerrilheiros morrem em confrontos na Colômbia

Pelo menos oito guerrilheiros, entre membros das Farc e do ELN, morreram em quatro confrontos com tropas do Exército na Colômbia, segundo informações divulgadas hoje por fontes militares. Dois confrontos foram registrados ontem em zonas rurais dos municípios de Cañasgordas e Ituango, no departamento (estado) de Antioquia, provocando a morte de três guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), segundo a Quarta Brigada do Exército.Outros dois guerrilheiros do Exército de Libertação Nacional (ELN) morreram em um terceiro confronto no município de Granada, também no departamento de Antioquia, noroeste da Colômbia, de acordo com um comunicado da Quarta Brigada.Mais três guerrilheiros das Farc morreram em outro combate ontem, perto de Génova, município a 190 quilômetros ao oeste de Bogotá, informou a Oitava Brigada do Exército.Entre os mortos está "Miguel", considerado o chefe da frente 50 das Farc, que tinha sob sua responsabilidade os seqüestros e extorsões que a guerrilha executava na zona cafeicultora do departamento de Quindío para financiar a atividade revolucionária, segundo o relatório militar.Ontem à noite, guerrilheiros abriram fogo contra fiéis que participavam de uma missa numa igreja da cidade de Puerto Asis, na província de Putumayo, matando quatro pessoas e ferindo outras 13, informou hoje o coronel Raul Buitrago, comandante da polícia regional. Segundo ele, os atacantes pertenciam às Farc, já que foram encontrados panfletos da guerrilha no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.