Oito talibãs morrem em novos confrontos no Afeganistão

Oito supostos talibãs morreram no sábado em novos confrontos com forças afegãs e da coalizão militar liderada pelos Estados Unidos, informaram fontes oficiais neste domingo. Dois policiais afegãos foram atacados ontem à noite perto de Kalat, na província de Zabul, quando viajavam pela estrada que vai de Cabul a Kandahar. Eles reagiram ao ataque, matando cinco supostos rebeldes e ferindo oito, segundo o porta-voz do Ministério do Interior, Yousef Stanikzai. Um comunicado do comando militar americano acrescentou que mais três supostos insurgentes morreram no sábado num combate com forças afegãs e da coalizão no distrito de Chora, na província de Uruzgan. Eles faziam parte de um grupo de cinco, que atacou uma patrulha com armas de fogo e granadas. No comunicado, o coronel Thomas Collins, porta-voz do Comando de Forças Combinadas do Afeganistão, afirma que vai continuar "garantindo segurança e fornecendo serviços aos residentes de Uruzgan". O porta-voz do Ministério do Interior disse hoje à EFE que os insurgentes foram surpreendidos pela operação que começou na sexta-feira em Kandahar (sul do Afeganistão). Morreram 41 talibãs e 15 foram detidos, debilitando o grupo na região. A forte ofensiva em Kandahar teve apoio aéreo da coalizão. A região costumava ser visitada pelo mulá Omar, líder máximo dos talibãs. "Eles estão abalados com a operação, e em conseqüência respondem de forma desesperada. Mas a realidade é que estão sendo derrotados e não têm poder para lutar cara a cara com as forças afegãs e seus aliados", afirmou Stanikzai. Além disso, forças afegãs e da coalizão liderada pelos EUA continuam hoje duas amplas operações antiterroristas nas províncias de Kandahar e Kunar (leste do país), que já mataram cerca 50 supostos talibãs. Além disso, continua a ofensiva Leão da Montanha, na província oriental de Kunar, iniciada na quarta-feira. Até agora, morreram oito supostos rebeldes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.