Reuters
Reuters

Óleoduto é alvo de sabotagem na Síria

Agência estatal culpa 'grupos terroristas' por atentado ao canal, localizado perto da cidade de Homs

Reuters

08 de dezembro de 2011 | 12h16

BEIRUTE - Um oleoduto foi alvo de um atentado na Síria nesta quinta-feira, 8. A agência de notícias oficial do país, Sana, relatou o episódio como um ato de sabotagem de um grupo armado de terroristas. O canal leva petróleo do leste do país para uma refinaria em Homs, cidade onde ocorrem protestos contra o governo de Bashar Assad.

 

Veja também:

video VÍDEO: Assad nega ter ordenado repressão

especialMAPA: A revolta que abalou o Oriente Médio

tabela HOTSITE: Repressão e violência na Síria

 

Ativistas da oposição afirmaram que chamas e uma grande nuvem de fumaça eram vistas no local da explosão, nos subúrbios de Homs. "Este é o principal oleoduto que alimenta a refinaria local", disse Rami Abdulrahman, do Observatório Sírio de Direitos Humanos.

 

De acordo com a Sana, o oleoduto foi atacado na área de Tal Asour, a noroeste de Homs. As imagens que circularam na internet da zona da explosão mostravam uma grande coluna de fumaça saído do canal. Um tanque do Exército sírio estava localizado pelo da estrutura.

 

A refinaria de Homs serve parte da demanda nacional da Síria para produtos derivados do petróleo. Em julho, a agência informou que sabotadores detonaram um segundo oleoduto perto da cidade que levava petróleo para áreas da costa mediterrânea.

 

Homs tem cerca de 800 mil habitantes e tornou-se o principal foco de protestos contra o regime de Assad. Ativistas dizem que aproximadamente 1,5 mil pessoas morreram devido à repressão na cidade. As manifestações começaram em março, mas o presidente resiste às pressões internacionais para deixar o poder. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.