Oleoduto explode em porto da China e provoca incêndio

Um oleoduto explodiu em um porto da China, causando um grande incêndio que durou 15 horas, até ser controlado neste sábado. Autoridades disseram que ninguém morreu no acidente. A Rádio Nacional da China informou que as autoridades estavam considerando esvaziar quase 600 casas nas proximidades.

AE-AP, Agência Estado

17 de julho de 2010 | 13h27

A mídia estatal chinesa afirmou que o oleoduto explodiu na noite de sexta-feira, e que mais de 2 mil bombeiros trabalharam durante toda a madrugada para conter as chamas e outras explosões em um segundo oleoduto. A TV chinesa mostrou o fogo em tanques do porto da cidade de Dalian, no norte do país, afirmando que as chamas chegaram a 30 metros de altura.

A causa do acidente ainda não foi esclarecida. A agência estatal de notícias Xinhua disse que o incêndio começou depois que um navio petroleiro foi carregado no porto. Mas o navio partiu em segurança.

Um porta-voz do corpo de bombeiros da cidade disse que labaredas esporádicas ainda podiam ser vistas no local na manhã deste sábado.

O oleoduto é de propriedade da China National Petroleum Corp., que é a maior produtora de petróleo e gás natural da Ásia. A empresa, controlada pelo governo, não comentou o acidente.

O secretário-geral do comitê do Partido Comunista Chinês em Dailan, Xu Guoche, disse em uma coletiva de imprensa que os bombeiros fecharam as válvulas e todos os tanques de petróleo do porto. Segundo ele, as chamas exalaram um gás contendo enxofre e outras substâncias tóxicas que não são fatais. Autoridades de proteção ambiental disseram que o local ainda não é seguro por causa dos produtos químicos em suspensão no ar.

Tudo o que sabemos sobre:
oleodutoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.