Oleoduto pode ter vazado até 396 mil litros de petróleo na Califórnia

O vazamento de petróleo no oleoduto operado pela Plains All American Pipeline na Califórnia pode ter chegado a 396,9 mil litros de petróleo, dos quais 79,4 mil podem ter chegado ao Oceano Pacífico, informaram órgãos reguladores norte-americanos.

Estadão Conteúdo

21 de maio de 2015 | 02h56

Segundo as autoridades, o vazamento ameaça a vida marinha em uma extensão de 14,5 quilômetros de praias do estado.

Na terça-feira, quando foi detectado o vazamento, o petróleo estava sendo transportado pelos dutos a uma velocidade de 317,5 mil litros por hora. A companhia precisou de três horas para interromper o fluxo.

Segundo a Plains All American Pipeline, o oleoduto construído em 1991 não havia tido problemas anteriormente e foi completamente inspecionado em 2012. Cerca de duas semanas atrás, as instalações passaram por testes similares. O resultado desses testes, entretanto, ainda não foi analisado.

"A Plains está se responsabilizando e pagando por tudo associado ao vazamento", disse um porta-voz da empresa.

Ainda não há estimativa sobre quanto tempo será necessário para limpar a região, mas grupos ambientalistas aproveitaram para criticar o consumo de combustíveis fósseis e alertar para os riscos de vazamentos.

"O petróleo traz grandes riscos, da perfuração ao abastecimento", disse Bob Deans, porta-voz do Conselho de Defesa de Recursos Naturais. "Santa Barbara aprendeu a lição há 40 anos, quando um poço de perfuração offshore causou um desastre ambiental."

Em 1969, a mesma região afetada hoje foi palco do maior vazamento de petróleo na costa dos Estados Unidos até então. Muitos acreditam que aquele incidente foi um dos responsáveis pelo surgimento do movimento ambientalista no país. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Californiapetróleovazamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.