Olmert ameaça intervir na Faixa de Gaza se houver genocídio

Primeiro-ministro deve garantir a Rice que vai garantir o abastecimento à população

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 14h25

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, avisou ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que "se houver um genocídio" na Faixa de Gaza, Israel "não ficará à margem".O jornal Yedioth Ahronoth publica nesta segunda-feira, 18, que, em reunião em Nova York no domingo, Olmert disse a Ban: "Não temos intenção de intervir em Gaza, não colocaremos mais forças lá", mas "se houver um genocídio" haverá uma intervenção em coordenação "com a comunidade internacional".Desde que eclodiu a atual crise palestina, há dez dias, Israel fechou sua fronteira, apesar de centenas de militantes e membros do Fatah terem obtido permissão para atravessar seu território fugindo da Faixa de Gaza para a Cisjordânia.No domingo, Israel suspendeu o fornecimento de combustível à Faixa de Gaza, apesar de garantir à comunidade internacional que não permitiria uma crise humanitária no território e que o abastecimento de alimentos, remédios e combustível seria retomado assim que a situação fosse esclarecida.O governo israelense não reconhece nem tem relações com o movimento islâmico Hamas. Na quinta-feira, o grupo tomou o controle da faixa territorial onde vive mais de 1,5 milhão de palestinos.Segundo o jornal, Olmert dirá nesta segunda-feira à secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, que Israel colaborará com as entidades humanitárias que trabalham em Gaza para garantir o abastecimento à população.

Mais conteúdo sobre:
GazaIsraelOlmert

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.