Olmert dirá a Rice que Irã é ameaça à existência de Israel

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, deve dizer nesta quarta-feira à secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, que seu país vê o Irã como uma ameaça à sua existência.Olmert deve se reunir às 20h30 (15h30 de Brasília) com Rice. A chefe da diplomacia dos Estados Unidos inicia nesta quarta em Ramalah e Jerusalém a última etapa de sua atual viagem pelo Oriente Médio.O jornal "Ha´aretz" informa que o primeiro-ministro israelense deve repetir a mensagem que na semana passada expôs a um grupo de senadores americanos. "Pela primeira vez na minha vida, sinto que há uma ameaça à existência do Estado de Israel", disse ele na ocasião.Olmert também vai sugerir que os EUA devem resistir à ameaça que um Irã nuclear representa para o mundo. Mas o centro das conversas será o conflito com os palestinos. Excursão contra HamasNesta viagem, Rice tenta reforçar as forças moderadas no mundo árabe e apoiar o presidente palestino, Mahmoud Abbas, contra o Hamas.A secretária de Estado deve pedir a Israel medidas construtivas para fortalecer Abbas. Entre elas, estão a transferência de dinheiro das contas congeladas por Israel para o pagamento de salários à guarda presidencial da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e a abertura das fronteiras com a Cisjordânia e Gaza.Israel tem em suas contas mais de 1 bilhão de shekels (US$ 233 milhões) pertencentes à ANP, da arrecadação de taxas de alfândega de produtos que entraram na Cisjordânia e em Gaza por portos israelenses e dos salários de palestinos que trabalham em Israel.O Governo israelense congelou a transferência de fundos à ANP desde a chegada ao poder do movimento islâmico Hamas.Segundo o jornal "Yeioth Ahronoth", Olmert se nega a transferir fundos e impõe como condição a libertação do soldado Gilad Shalit, seqüestrado no dia 25 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.