Olmert diz que Israel continuará trabalhando com Abbas

O primeiro-ministro interino de Israel, Ehud Olmert, disse hoje que continuará trabalhando com o dirigente palestino, Mahmoud Abbas, e transferindo mensalmente a coleta de impostos, mas apenas enquanto o Hamas estiver fora do controle da Autoridade Nacional Palestina (ANP).O grupo islâmico Hamas do Fatah venceu as eleições parlamentares do mês passado, mas ainda não iniciou a formação de um governo. "Não tenho interesse em afetar o presidente Abu Mazen da Autoridade Palestina, enquanto ele não cooperar com o Hamas e enquanto o governo palestino não estiver nas mãos do Hamas", disse hoje Olmert, referindo-se a Abbas pelo apelido.Olmert falou um dia depois de Israel ter finalmente transferido US$ 54 milhões captados como impostos à ANP, mas indicou que poderia deixar de fazê-lo assim que o grupo Hamas formar o futuro governo palestino. A transferência mensal de recursos coletados em impostos e alfândegas palestinas é de capital importância para o funcionamento da ANP.No Cairo, líderes do Hamas, entre eles o chefe político exilado do grupo islâmico, tentaram encontrar hoje uma fórmula para formar um novo governo palestinos durante negociações mantidas com funcionários egípcios que, por sua vez, aumentaram suas pressões para que o movimento fundamentalista reconheça o direito de Israel de existir e renuncie à violência.Um importante representante do Hamas afirmou que, por ora, o grupo respeitará acordos anteriores fechados entre líderes palestinos e israelenses, mas que não reconhecerá o Estado de Israel.A posição parece contraditória, já que os acordos incluem o reconhecimento de Israel.Também hoje, Israel lançou um ataque aéreo com míssil na área norte da Faixa de Gaza, matando dois palestinos e ferindo outros três. Testemunhas e funcionários dos serviços de saúde disseram que o míssil destruiu uma minivan de cor amarela, matando os dois homens que viajavam no veículo, e que três pessoas que passavam por ali ficaram feridas. Os dois homens que morreram não foram identificados. O Exército de Israel confirmou apenas que lançou um ataque aéreo na região norte da Faixa de Gaza. Nos últimos dias, ataques aéreos israelenses contra a Faixa de Gaza deixaram sete palestinos mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.