Olmert diz que não negocia com a Síria

O premier de Israel, Ehud Olmert, disse nesta quarta-feira que ele não iria manter negociações de paz com a Síria neste momento, descartando a abertura dada pelo presidente sírio Bashar Assad.Olmert também demandou aos ministros do seu gabinete que parem de discutir a questão síria com a mídia. Aparentemente ele estaria reagindo aos comentários do ministro da Defesa Amir Peretz, que disse, na terça-feira, acreditar que a paz com a Síria é a chave para a estabilidade no Oriente Médio. "Não há uma política para a questão síria, e não há negociações com a Síria", Olmert disse ao seu gabinete nesta quarta-feira, segundo participantes do encontro. "Quem não concordar não precisa continuar no governo, e não quero discussões sobre a questão síria através da mídia". Apesar de Olmert não mencionar Peretz pelo nome, membros do governo que participaram da reunião disseram que os comentários foram dirigidos diretamente ao ministro da Defesa. Em entrevista concedida à revista alemã Der Spiegel na semana passada, Bashar Assad afirmou que "queremos fazer a paz - paz com Israel". Peretz acusou Assad de ambigüidade em seu discurso, mas disse ser favorável a fazer paz com Damasco. "Sou um daqueles que acredita que, uma vez que as condições para a paz com a Síria sejam determinadas, precisamos trabalhar para isso pois a Síria é peça-chave na criação da estabilidade do Oriente Médio, e espero que essas condições sejam criadas", disse Peretz. Olmert disse que se Assad quer a paz com Israel, ele deve parar de apoiar e sustentar grupos milicianos palestinos, inclusive o Hamas e o envio de armas ao Hezbollah. A última rodada de conversas entre a Síria e Israel acabou em 2000. A guerra de 34 entre Israel e o Hezbollah em julho e agosto fez vários árabes moderados pressionarem por uma nova rodada de negociações em busca da paz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.