Olmert não tem intenção de negociar na reunião com Abbas

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, não tem intenção de iniciar as negociações de paz com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, na reunião conjunta da próxima segunda-feira com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice.Na reunião de segunda-feira, Olmert se limitará a "definir um horizonte político" visando as futuras negociações, disse sua conselheira para a imprensa estrangeira, Miri Eisin.A funcionária fez estas declarações após as notícias divulgadas por fontes do governo, publicadas nesta segunda-feira pelo jornal Ha´aretz, sobre graves divergências entre Olmert e Abbas em torno dos assuntos que serão incluídos na agenda da reunião.A definição de um "horizonte político" está relacionada com a idéia de uma solução do conflito através da fórmula de dois Estados vizinhos, um israelense e outro palestino, segundo "a visão do presidente (George W.) Bush, na qual também está interessado o primeiro-ministro Olmert, que a manifestou em diversas ocasiões".O primeiro-ministro israelense se abstém de expressar sua opinião sobre o recente Acordo de Meca, na Arábia Saudita, entre Abbas, líder do Fatah, e o primeiro-ministro da ANP, Ismail Haniyeh, do movimento islâmico Hamas, para criar um governo de união nacional.Porta-vozes do Hamas esclareceram após a assinatura do acordo, naquinta-feira da semana passada, que seu movimento continuará semreconhecer a legitimidade do Estado de Israel.Olmert também usou este argumento na segunda-feira, o da necessidade de buscar "um horizonte político", para rejeitar exigências da oposição de direita na Comissão Parlamentar para Assuntos de Defesa e do Exterior, que pedia o cancelamento da reunião com Abbas. Lieberman pede a Olmert que ´desmascare´ AbbasO ministro para Assuntos Estratégicos israelense, o ultradireitista Avigdor Lieberman, pediu na segunda-feira ao primeiro-ministro, Ehud Olmert, que "desmascare" o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, na reunião que farão em conjunto com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, na próxima segunda-feira."O primeiro que Abbas enganou foram os Estados Unidos", afirmou o ministro em entrevista à rádio pública israelense, ao comentar a reunião tripartite e o recente acordo do presidente da ANP com os islâmicos do Hamas para formar um governo de união nacional.O governo de união nacional proposto por Abbas - líder do nacionalista Fatah - e o primeiro-ministro Ismail Haniyeh, do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas), "será um governo dominado pelos islamitas", disse Lieberman."O que Israel deve fazer é afirmar em todos os fóruns internacionais que os palestinos não cumprem suas exigências, isto é, não reconhecem Israel, não aceitam os acordos que a ANP assinou com Israel, e não estão dispostos a interromper a violência", disse Lieberman, líder do Partido ultranacionalista Yisrael Beiteinu. "A reunião com Condoleezza Rice é importante, não se pode ausentar, mas é preciso dizer a ela que Abbas mentiu para eles", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.