Olmert negocia a criação de um Estado palestino

Em reunião na Cisjordânia, premiê tenta uma aproximação com Abbas

REUTERS E AP, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2007 | 00h00

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, reuniram-se ontem na Cisjordânia para debater a criação de um Estado palestino. "Vim até aqui a fim de discutir com o senhor questões fundamentais envolvendo Israel e a Autoridade Palestina, na esperança de que isso nos leve, em breve, a negociações sobre a criação de um Estado palestino", afirmou Olmert."Esta é a primeira vez que tratamos de temas básicos para estabelecer um governo palestino", disse Saeb Erekat, principal assessor de Abbas. Contudo, o governo israelense não estabeleceu uma data para a criação do Estado palestino.A reunião foi a primeira de um chefe de governo de Israel desde o início da intifada, em 2000, e durou pouco mais de três horas - os dois líderes conversaram a sós metade do tempo. Apesar do significativo avanço, não ficou claro se Olmert poderá fazer concessões, principalmente por causa de seu baixo índice de popularidade desde a fracassada guerra no Líbano, no ano passado. Analistas dizem que a retirada de assentamentos na Cisjordânia poderia desestabilizar seu governo. Também não se sabe como Abbas costuraria uma trégua com o grupo islâmico Hamas, que prega a destruição de Israel e controla a Faixa de Gaza.Olmert e Abbas não disseram como desatariam nós históricos, como a demarcação da fronteira, o fim dos assentamentos israelenses, o retorno de refugiados e o status de Jerusalém. Segundo Erekat, os temas foram tratados no encontro, mas os israelenses, mais comedidos, disseram que o objetivo da reunião não foi debater questões polêmicas. As discussões devem servir de base para uma conferência de paz patrocinada pelos EUA e marcada para novembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.