Olmert pede apoio à China contra programa nuclear iraniano

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, viaja nesta segunda-feira à China, onde pedirá ao Governo de Pequim o apoio nos esforços para impedir a concretização do suposto programa do Irã para conseguir armas nucleares.Fontes do Governo israelense indicaram que as conversas de Olmert com dirigentes chineses também estarão centradas nas relações econômicas bilaterais, quando se completam 15 anos do estabelecimento de relações diplomáticas entre os dois países.Em seus encontros com o presidente da China, Hu Jintao, e o primeiro-ministro, Wen Jiabao, Olmert destacará que Israel considera insuficiente a resolução 1731 do Conselho de Segurança da ONU, que impôs sanções ao Irã por sua decisão de enriquecer urânio visando a capacidade nuclear.Antes da visita de Olmert, as autoridades chinesas receberam o diretor do Conselho de Segurança Nacional do Irã e encarregado dos contatos com a comunidade internacional pelo programa nuclear de seu país, Ali Larijani.A posição oficial da China no conflito gerado por esse programa é a de que ele deve ser resolvido pela via diplomática. A ministra israelense de Exteriores, Tzipi Livni, desmentiu no domingo uma informação do "Sunday Times" de que a Força Aérea de Israel está se preparando para atacar instalações nucleares do Irã com "pequenas bombas atômicas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.