Olmert pode renunciar ainda neste mês

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, renunciará imediatamente após seu partido escolher o sucessor dele, ainda este mês. A informação foi divulgada hoje por uma pessoa próxima a Olmert, desmentindo especulações de que o primeiro-ministro tentaria ficar mais alguns meses no cargo. O novo governo israelense pode ser formado até mesmo em apenas uma semana. Olmert está envolvido em uma investigação por corrupção, anunciada em julho. Ele disse que iria renunciar após seu Partido Kadima escolher um novo líder, em uma eleição de 17 de setembro. Contudo, ele vinha sendo vago sobre o momento da saída, o que havia gerado rumores de que poderia tentar ficar mais tempo. De acordo com o sistema político israelense, é possível teoricamente prolongar a transição de governo por meses. O Kadima realizará as primárias na semana que vem. Porém pode haver segundo turno, caso nenhum dos candidatos alcance 40% dos votos. A ministra Relações Exteriores, Tzipi Livni, e o ministro dos Transportes, Shaul Mofaz, ex-ministro da Defesa e líder militar, são os favoritos. Caso o sucessor não consiga formar um novo governo de coalizão em 42 dias, o país seria forçado a realizar novas eleições no início do ano que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.