Olmert pressiona por sanções econômicas contra o Irã

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse, em nota publicada nesta quinta-feira, 15, que as sanções econômicas impostas contra o Irã forçarão o país a rever o seu programa nuclear.Olmert chegou na Turquia no final desta quarta-feira, 14, espera discutir em dois dias algumas maneiras de frear os supostos esforços do Irã em construir armas nucleares. O Conselho de Segurança da ONU impôs sanções contra o Irã, mas muitos países não parecem dispostos a cortar todas as negociações com os iranianos. Os Estados Unidos pediram aos países europeus que sigam as orientações da ONU"Se sanções econômicas foram impostas, o Irã será forçado a rever sua posição", disse Olmert. "Eu acredito que a Turquia e muitos outros países devem mudar suas relações com o Irã". A Turquia compra gás natural do Irã.A ONU decidiu impor as sanções em dezembro de 2006 por conta do programa de enriquecimento de urânio. Os Estados Unidos e alguns países europeus temem que o Irã esteja construindo aparato nuclear.Depois do dia 23 de dezembro, foi concedido ao Irã dois meses para que as negociações fossem retomadas.O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogand, deve pressionar Olmert para aliviar algumas restrições impostas contra os palestinos, além de criticar as obras em lugares sagrados em JerusalémOlmert disse que espera ter uma conversa produtiva com os líderes turcos."Nós temos boas relações e estou olhando além dessa nossa reunião", disse Olmert na quarta-feira. O primeiro-ministro deve se encontrar com Erdogan entre quinta e sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.