Olmert quer retomar negociação de paz com palestinos

Em seu primeiro discurso sobre políticas de governo desde que se tornou o primeiro-ministro em exercício de Israel, Ehud Olmert disse que quer retomar as conversações de paz com os palestinos e agir duramente contra os invasores de terras judeus na Cisjordânia - um sinal de que o principal candidato nas eleições gerais de 28 de março está preparado para dar passos ambiciosos rumo ao fim do conflito árabe-israelense.Mas Olmert adotou uma postura rígida contra o Irã, dizendo que "sob nenhuma circunstância" Israel permitirá que a República Islâmica se nuclearize. Os comentários de Olmert ganham peso especial porque está disseminada em Israel a percepção de que o premier Ariel Sharon, que sofreu um derrame cerebral no dia 4 de janeiro, não voltará a assumir o poder, e que Olmert será seu substituto. Médicos não informam nenhuma mudança no estado de Sharon: crítico, estável e comatoso.Olmert disse esperar que, assim que palestinos e israelenses tenham concluído suas eleições - os palestinos terão um pleito parlamentar em 25 de janeiro -, as partes possam se reunir para conversar. "Espero... poder entrar em negociações com Abu Mazen", disse, referindo-se ao presidente palestinos, Mahmoud Abbas, pelo nome de guerra. Essas conversas tratariam de "um acordo de paz permanente entre nós e os palestinos", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.