Olmert vai discutir com militares fim da trégua com palestinos

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, estudará nesta quarta-feira, 25, com os altos comandantes militares a situação em Gaza e a conveniência de lançar uma operação no território, respondendo à quebra da trégua e ao aumento do lançamento de foguetes nos últimos dias por parte das milícias palestinas.Olmert convocou os chefes dos órgãos de segurança para avaliar a situação, segundo porta-vozes de seu escritório. Mas ele só deverá tomar uma decisão depois de consultar também o Conselho de Ministros ou pelo menos o gabinete de assuntos de segurança.Cerca de 20 foguetes e bombas caíram na terça-feira, 24, no sul de Israel, disparados de Gaza. O movimento islâmico Hamas anunciou que suspendia a trégua.O Hamas se responsabilizou pelo disparo dos foguetes e alegou que eram uma vingança pela morte de oito palestinos no fim de semana, em operações israelenses na Cisjordânia, e um em Gaza.O anúncio preocupa a imprensa israelense, que teme a retomada também dos atentados suicidas em Israel.O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, em viagem por vários países europeus, pediu a Olmert que atue com contenção diante do que considerou uma violação pontual da trégua."A violação da trégua é um fato excepcional que não se repetirá", disse na trça-feira Abbas numa entrevista coletiva em Roma.Analistas locais e funcionários do governo israelense prevêem que a resposta de Israel aos últimos foguetes será "moderada" e não incluirá uma operação terrestre em grande escala em Gaza.O Exército israelense tem planos de contingência para qualquer operação. Esta manhã os comandantes apresentarão a Olmert suas recomendações.Em Gaza, mediadores egípcios tentam convencer o Hamas a suspender o disparo de foguetes, a fim de impedir uma escalada da violência na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.