OMS adverte sobre proliferação de doenças no Iraque

A guerra no Iraque passou a provocar mais uma preocupação entre as agências humanitárias da ONU: a da proliferação de doenças entre a população atingida pelo conflito. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que, em alguns locais, os iraquianos não contam com os serviços de distribuição de água potável, o que pode dar condições para a contaminação da população por cólera e outras doenças.Uma das principais preocupações é quanto à situação na cidade de Basra, onde o serviço de distribuição de água foi destruído durante os conflitos. "Hoje, 60% dos 2 milhões de habitantes da região de Basra não contam com água potável e precisam usar água que, na maioria das vezes, está contaminada ", afirma um porta-voz da OMS.O problema é que a agência não conta com funcionários em Basra e, diante dos conflitos, não consegue fazer com que tanques de água potável e remédios cheguem à população.Uma das idéias que está sendo debatida na ONU é a criação de um corredor humanitário, protegido pelos militares de ambos os lados no conflito, para que remédios e alimentos possam ser distribuídos aos civis iraquianos.O Unicef, agência da ONU para a infância, alerta também que, desde a semana passada, os casos de diarréia entre a população aumentaram significativamente. A diarréia é a terceira maior causa de morte no Iraque, e 70% das crianças até cinco anos são vítimas da doença."As pessoas estão deixando suas casas e suas cidades para locais onde as condições de higiene são precárias. Se não houver ajuda internacional, essas pessoas poderão estar fugindo da guerra, mas acabarão sendo vítimas de doenças que poderiam ser facilmente tratadas e evitadas", afirma uma porta-voz da agência. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.