OMS alerta para risco de radiação nos alimentos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou ontem que a radiação nos alimentos após a catástrofe que danificou a usina nuclear de Fukushima é mais séria do que anteriormente imaginada. A OMS disse que o Japão precisa agir rapidamente e proibir a venda de alimentos provenientes de regiões próximas à região caso eles estejam contaminados com níveis excessivos de radiação. Gregory Hartl, porta-voz da OMS, afirmou que a radiação na comida pode se acumular no corpo e representa um risco maior à saúde do que as partículas radioativas no ar, que se dispersam após alguns dias. A Agência Internacional de Energia Atômica já confirmou que o nível de radiação detectado em alguns alimentos no Japão é "significativamente" maior do que o permitido para consumo. / AP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.