OMS alerta que ebola causou mais de 5.600 mortes

OMS alerta que ebola causou mais de 5.600 mortes

A incidência em dois dos três países mais atingidos pela doença parece estar se estabilizando, segundo a organização

Estadão Conteúdo

26 de novembro de 2014 | 18h21

Mais de 5.600 pessoas morreram devido à epidemia de ebola, afirmou a Organização Mundial da Saúde nesta quarta-feira, na atualização mais recente da agência da Organização das Nações Unidas (ONU). A incidência em dois dos três países mais atingidos pela doença, contudo, parece estar se estabilizando.

Foram contabilizados 15.935 casos confirmados, suspeitos ou prováveis de ebola nos oito países afetados pelo vírus. A maioria das ocorrências foi detectada na Guiné, Libéria e Serra Leoa. Um total de 5.689 pessoa morreram desde o início do surto.

De acordo com a OMS, a incidência dos casos está estável em Guiné e entre estável e em redução na Libéria. Ainda assim, "imprecisão nos dados impede conclusões definitivas sobre o progresso das metas da missão da ONU para o ebola", afirmou a agência. O objetivo é que 70% dos pacientes estejam isolados e 70% das mortes relacionadas ao vírus tenham enterros adequados até 1º de dezembro.

A OMS alertou que a transmissão do vírus em Serra Leoa "permanece intensa" e pode ter aumentado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ebolaOMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.