OMS aprova tratado contra o tabagismo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, por unanimidade, um tratado contra o fumo. Trata-se da primeira medida coordenada de saúde global contra o tabaco. O objetivo do acordo é reduzir as cerca de 5 milhões de mortes relacionadas ao fumo registradas, anualmente, no mundo.Os 192 países congregados na OMS assumem o compromisso de limitar a propaganda e a venda de cigarros. O tratado entra em vigor após ser ratificado pelo Legislativos de pelo menos 40 signatários. A diretora-geral da OMS, Gro Harlem Brundtland, disse que a votação do tratado é um momento histórico que pode ajudar a salvar bilhões de vidas, agora e nas próximas gerações.Um correspondente da BBC na sede da OMS, em Genebra, afirmou que a aprovação nesta quarta-feira encerra quatro anos de disputas acirradas a respeito do tratado. Inicialmente, países que possuem grandes indústrias do tabaco, como os Estados Unidos e a Alemanha, entre outros, faziam oposição ao documento.Os representantes americanos diziam que a proibição à propaganda de cigarros viola o direito constitucional da liberdade de expressão.Apesar das críticas dos Estados Unidos, no entanto, a maioria dos membros da OMS definiu a proposta como uma importante vitória para a saúde pública global.O tratado também inclui regras internacionais para a cobrança de impostos sobre o cigarro e para o combate ao contrabando do produto. O acordo prevê também que pelo menos um terço do espaço dos maços de cigarros seja coberto com alertas sobre os seus malefícios, e fotos chocantes de órgãos danificados pelo fumo. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.