OMS divulga novas orientações para sal e potássio em dietas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou novas orientações nesta quinta-feira recomendando que adultos consumam menos sal e incluam um mínimo de potássio em suas dietas diárias a fim de reduzir o risco de doenças cardíacas e derrame.

Reuters

31 de janeiro de 2013 | 16h55

"Os adultos deveriam consumir menos de 2.000 mg (2 gramas) de sódio, ou (menos de) 5 gramas de sal, e pelo menos 3.510 mg (3,51 gramas) de potássio por dia", disse a agência em comunicado.

Anteriormente, a OMS havia recomendado 2 gramas de sódio, mas as novas orientações acrescentaram as palavras "menos de", disse o porta-voz da organização, Gregory Hartl, à Reuters.

A OMS também divulgou suas primeiras recomendações para a ingestão de sódio e sal por crianças, dependendo do tamanho, idade e necessidades energéticas delas, ele disse. Elas se aplicam a crianças com mais de dois anos de idade.

O sódio, encontrado naturalmente nos alimentos como laticínios e ovos, está presente "em quantias bem maiores nos alimentos processados", como pão, carnes processadas como bacon, salgadinhos, sopas ou caldos em cubos, e condimentos como molho de soja, disse a OMS.

Uma pessoa com níveis elevados de sódio ou baixos de potássio pode desenvolver pressão alta, um fator que aumenta o risco de doenças cardíacas e derrame.

"A pressão alta é um dos principais riscos para a doença cardíaca e o derrame, a causa número um de morte e incapacidade mundialmente", disse o diretor do departamento de nutrição para a saúde e o desenvolvimento da OMS, doutor Francesco Branca.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALSAUDESAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.