OMS diz que casos de ebola na Libéria estão diminuindo

Os novos casos de ebola na Libéria estão diminuindo, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS), nesta quarta-feira. O número de pacientes nos centros de tratamento e de funerais de vítimas da doença caíram. De acordo com Bruce Aylward, assistente de direção-geral da OMS, há uma redução de 25% a cada semana no país.

Estadão Conteúdo

29 de outubro de 2014 | 14h55

"A epidemia (na Libéria) pode estar desacelerando", afirmou Aylward por telefone durante uma conferência em Genebra. A redução é atribuída ao maior número de funerais seguros das vítimas do ebola, ao aumento de pessoas sendo isoladas e a grandes campanhas de como conter a transmissão do vírus. A OMS alertou, contudo, que a epidemia está longe do fim.

Até o momento, mais de 13.700 pessoas foram contaminadas, sendo a maioria dos casos na Libéria, Guiné e Serra Leoa. Só na Libéria, o vírus atingiu mais de 6.300 pessoas.

A Cruz vermelha na Libéria afirmou na terça-feira que retirou 117 corpos na última semana do condado que incluiu a capital, Monróvia. O governo local informou também na semana passada que apenas cerca de metade dos leitos disponíveis em centros de tratamento estavam ocupados. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LibériaebolaOMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.