OMS diz que não há indícios de radiação se espalhando do Japão

O representante da Organização Mundial da Saúde na China disse nesta quarta-feira que não há indícios de uma dispersão internacional significativa da radiação a partir de uma usina nuclear no Japão, danificada pelo terremoto de sexta-feira.

REUTERS

16 de março de 2011 | 09h35

"A Organização Mundial da Saúde (OMS) gostaria de assegurar aos governos e ao público que não há indícios neste momento de qualquer dispersão internacional significativa de sua usina nuclear", afirmou em comunicado Michael O'Leary, representante da OMS na China.

"Rumores estão circulando por mensagens de texto e outros meios sobre uma nuvem de radiação ameaçadora se espalhando pela Ásia e para além (do continente) a partir das instalações nucleares danificadas do Japão", acrescentou.

"Incentivamos os governos e o público a tomar medidas para impedir esses rumores, que são prejudiciais à moral pública."

(Reportagem de Ben Blanchard)

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAORADIACAOOMS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.